11 de mai de 2017

POLÍCIA: ACONTECIMENTOS DAS ÚLTIMAS 24 HORAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

POLÍCIA

A morte do professor de Biologia Ediudson de Lucena Costa será investigada pela 2ª Delegacia de Polícia Civil da cidade de Parnamirim. A vítima de 32 anos foi surpreendida por tiros no final da tarde desta quarta-feira (10), enquanto dirigia o próprio carro na rua Santa Maria, no bairro Emaús, região metropolitana. De acordo com uma fonte do Portal BO, Ediudson já tinha sofrido ameaça de morte.
A confirmação do local onde transcorrerá o inquérito foi feita pelo chefe de investigação Rogério Guimarães que na manhã desta quinta-feira já tinha dado início as atividades de recolhimento de informações.
“Nesse primeiro momento nenhuma linha é descartada, mas é muito estranho um professor sem problemas com crimes ser executado como ele foi. Já iniciamos os trabalhos para descobrirmos qual a razão e a autoria”, disse.
Guimarães ainda disse que em relação à ameaça de morte sofrida pela vítima, relatadas pela fonte do portal, a polícia deverá ouvir familiares nos próximos dias para confirmar esse detalhe que pode ser fundamental para as investigações.
Portal BO

Polícia Militar e Polícia Civil deflagram a Operação Dourado
Ação foi desencadeada na manhã desta quinta-feira,11, e cumpriu 27 mandados de busca e apreensão, além de 36 mandados de prisão


PC/ASSECOM
Investigação durou nove meses

Uma operação conjunta da Delegacia Municipal de Currais Novos e da Polícia Militar, que contou com o trabalho de 150 policiais, resultou na deflagração da Operação Dourado em cinco cidades da região Seridó do Rio Grande do Norte, nas primeiras horas desta quinta-feira (11). Durante a Operação, que contou com apoio da Polícia Militar foram cumpridos 36 mandados de prisão e 27 mandados de busca e apreensão. Os mandados foram cumpridos nas cidades de Currais Novos, São Vicente, Cerro Corá, Lagoa Nova e Caicó.
A investigação, que durou nove meses, conseguiu efetivar 30 mandados de prisão contra pessoas que já estavam detidas e outros seis mandados foram cumpridos contra quatro mulheres e dois homens. Foram presos João Pedro Bezerra, 22 anos; Artur Vitor Brás de Araújo, 18 anos; Ana Patrícia Dias,; Dayane Samaro Ferreira de Oliveira; Ednaely da Silva Nascimento e Iolanda Brás de Araújo.
A Operação Dourado visou desmantelar um esquema de tráfico de drogas que estava sendo realizado na região. “Nossa investigação descobriu que detentos emanavam ordens de dentro dos presídios para comparsas que estavam vivendo nestas cidades e desta feita, conseguiam efetivar vários crimes. Esta ação de hoje é relevante pois desmonta um grupo que já estava atuando há um certo tempo”, detalhou o delegado Paulo Ferreira, titular da DP de Currais Novos.
“Este esforço conjunto entre Polícia Militar e Polícia Civil é um trabalho que trará mais segurança para estas cidades. Nós conseguimos descobrir exatamente quem são estes criminosos que estavam praticando delitos como o tráfico de drogas, homicídios e roubos na região. O cumprimento destes 36 mandados de prisão é um número expressivo no combate a criminalidade”, destacou o capitão Moacir Galdino, comandante da 3a. Companhia Independente de Polícia Militar em Currais Novos.


Polícia Civil de Angicos revela que “Palhaço” não seria o ameaçador de homicídios
Na última segunda-feira, foi divulgado um texto com ameaças de crimes que seriam efetivadas por Marcelo, em redes sociais

Divulgação
Foi constatado que não é verídica a ação ameaçadora
A Delegacia Municipal de Polícia Civil de Angicos, com apoio do Grupo Tático Operacional (GTO), conseguiu localizar Marcelo Clécio Melo da Silva, 18 anos, conhecido como “Palhaço”, que estava sendo apontado como o homem que efetivaria homicídios em uma escola da cidade. Na última segunda-feira 8, foi divulgado um texto com ameaças de crimes que seriam efetivadas por “Palhaço”, em redes sociais. O rapaz foi encontrado pela Polícia, na tarde desta terça-feira 9, em Bento Fernandes e negou a autoria de tais ameaças.
Com o intuito de verificar as ameaças do texto, a equipe da Polícia Civil fez uma varredura em redes sociais e grupos de whatsapp, nos quais o referido e suposto autor dos crimes fazia parte e foi constatado que não é verídica a ação ameaçadora parte do “Palhaço”. Diante da não autoria das ameaças, Marcelo foi orientado a fazer um vídeo esclarecendo que não estava envolvido em qualquer ameaça e que nem disseminou o texto criminoso.
Marcelo Clécio é investigado pela Polícia Civil como sendo um dos partícipes pelo homicídio de um homem conhecido como “João da Procan”, morto no dia 17 de novembro de 2016. Além disto, Marcelo também responde a um Boletim de Ocorrência Circunstanciada (BOC), pela prática de ato infracional análogo a porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, cometido em agosto de 2016.

Um homicídio foi registrado na tarde desta quarta-feira (10) no bairro do Golandim em São Gonçalo do Amarante, Região Metropolitana de Natal. Segundo informações um homem conhecido como “Almir” foi executado a tiros na rua são pedro.
Ainda de acordo com informações os assassinos se aproximaram e abriram fogo contra Almir, que não resistiu aos ferimentos e morreu em via pública.
Até o momento, a motivação do crime permanece desconhecida para a Polícia Civil.
Uma equipe do ITEP foi acionada ao local para realizar os procedimentos de praxe.
O jovem morto era da cidade de Poço Branco.